Quando falamos de fotografia, o primeiro formato de arquivo que pensamos é o JPEG, com certeza é o mais popular. JPEG vem de Joint Photographic Experts Group(Grupo de Especialistas em Fotografia), este grupo que desenvolveu os algoritimos de compactação para esse tipo de formado, por ser tão eficaz, se tornou tão popular.

O RAW assim como o JPEG é um formato de arquivo de imagem, talvez ele não seja tão familiar para você, por ser um formato de imagem que é produzido por maquinas digitais mais avançadas. A palavra “RAW” se for traduzida, que pode ser literalmente traduzido como “cru” ou “bruto”. E é isto mesmo que ele represent para o portugues significa “Crú” e é isso que a foto em RAW é: uma imagem Crúa, bruta, totalmente livre de compactação ou processamento.

É possível que em marcas especificas, as fotos denominadas como do tipo “RAW” tenha uma extensão de arquivos como .NEF ou .CR2,  isso vai variar de fabricante para fabricante, mas o importante é que são fotos BRUTAS. Por não serem compactadas essas fotos são grandes e normalmente ficam em torno de 20 a 30MB por foto, isso porque contem muito mais informações que as famosas JPEGs.

Pode-se dizer que o formato RAW é como se fosse um negativo (isso como filmes de maquinas antigas) das câmeras digitais, isso por ser um arquivo que ainda não está pronto para ser visualizado. Se você tentar visualizar um arquivo RAW diretamente no visualizador padrão do Windows como se fosse uma imagem qualquer, você não vai conseguir. Para abrir esse tipo de arquivo você precisa de um software especifico que tenha opção de leitura desse tipo de arquivo.

Os fotógrafos costumam usar o Photoshop com o plugin Camera RAW e o Lightroom, para abrir e editar essas imagens nesse formato

Ok, mas qual é a vantagem de usar uma foto em RAW?
Na verdade, muitas. Por se tratar de um arquivo bruto, ele guarda precisamente todos os dados originais obtidos pelo sensor da câmera na hora da foto.

Vamos supor que você tire uma foto com a exposição errada, no formato RAW, você consegue editar e recuperar informações da imagem que não seria possível no JPEG. Na verdade você tem um poder muito maior de pós produção do que em formatos compactados.

Agora vai ficar bem fácil de entender pelo exemplo.
Veja abaixo duas fotos tiradas com a mesma exposição porem uma em RAW e outra em JPEG.
Depois elas foram tratadas:

raw-vs-jpeg

É possível ver nas imagens cores e contrastes anteriormente invisíveis e que por mais que você tente achá-los no formato JPEG por não ter a informação no arquivo, fica impossível.

Vejamos as suas vantagens  do RAW em relação ao JPEG.

Vantagens

Qualidade de Imagem

Possibilidade de Edição Superior

Desvantagens

Tamanho

Velocidade de processamento da câmera na hora de fotografar

Necessidade de Processamento Posterior

Ou seja, se você precisa de velocidade, não quer ter o trabalho de editar foto por foto ou mesmo não se importa tanto com o resultado final, fotografe em JPEG. Agora, se você tem bastante tempo para fazer a foto, gosta de fazer edições e preza a qualidade em primeiro lugar, fotografe em RAW.

Sobre o autor

Vinicius Marques

Autodidata, pai de duas leoninas e marido de uma esposa maravilhosa. Amo fotografia! Registro o mundo nos detalhes que eu vejo, fotografar me ajuda a esquecer dos problemas e quem disse que não é a solução deles. Aprendi a fotografar 100% pela Internet e gostaria de passar para as pessoas em forma de retribuição todo o conhecimento relacionado possível.

Deixar resposta

Seu email não será publicado.